11 de jan de 2017

Concluindo meu processo


Então, pelo menos Uma 
entendeu o que eu dizia e pôde me ajudar 
na reparação do deslocamento no pescoço, 
a profª de Yoga, Marcela Maia, numa aula particular, 
empurrou a cartilagem do pescoço com as duas mãos, 
jogando o peso do seu corpo, insistindo um pouco, 
e saiu falando de cura. 

Foram impressionantes os efeitos sentidos imediatamente: 
a liberação do movimento da cabeça e 
do corpo todo que ficou mais flexível e solto, 
menos desconfortável, 
uma força imensa que me impedia de me mexer 
se dissolveu naquele momento! 
Foi maravilhoso! 
Era aquilo que me interditava!
Agora, sobra mais espaço dentro da boca! 

Boa reparação a tod@s! 

18 de dez de 2016

Grupo no Facebook

Olá,

Vamos nos reunir num grupo?

VIVI - Depoimentos de Vítimas de Violências
https://www.facebook.com/groups/1419247561442482/

Aguardo vocês! Penso que facilitará nossa comunicação!

Nos links abaixo, uma outra forma de apresentar os textos do
BLOG DE APOIO ÀS VÍTIMAS DE VIOLÊNCIAS,
dá pra baixar em PDF e imprimir para ler em forma de
livro de papel, se preferir.

Categoria: DIREITOS HUMANOS,
PSICOTRAUMATOLOGIA E VITIMOLOGIA
PESQUISA E TRATAMENTO PARA ESTRESSE PÓS-TRAUMÁTICO

http://www.zinepal.com/ebook/mirian-giannella/257826
http://www.zinepal.com/ebook/mirian-giannella/257826
http://www.zinepal.com/ebook/mirian-giannella/257837

Mirian Giannella, psicoterapeuta pesquisa o tratamento
para estresse pós-traumático consequente das violências.
Deixe teu testemunho!

2 de dez de 2016

Em atenção às vítimas,

Lindos depoimentos cheios de dor, e é sim uma loucura o que eles instauram, 
mas os loucos são eles. É absolutamente intolerável conviver com um pai abusivo, que trai todas as Leis, e que só obedece seus instintos perversos, e para quem o outro não existe é psicopata e se coloca fora da linguagem. 

Para a criança é inconcebível!

Do pai, justamente, se espera incentivo para o crescimento, 
investimentos no nosso futuro, e crédito em nós, mas nos traem! 
Estão num projeto de destruição? No fundo, é para que fiquemos ao lado deles, cuidando deles até a morte! 

O pior é não sabermos da morte de quem que se trata. 
Então, coloque a morte ao lado deles, e saia você desse lugar! 
É um roubo de identidade, uma violação, pois o desejo do agressor
se apropria da vítima, a sombra do agressor se projeta sobre a vítima, 
e se coloca no lugar dela feito sombra. Não é? Separe-se da sombra iluminando-a! 

A solidão é atrós pois poucos terão empatia e saberão o que nos dizer 
se a Justiça, quem deveria separar vítima de agressor, não cumpre sua função, nos deixando à mercê da crueldade!  Procure grupos focados no atendimento às vítimas de violências! 

Cuidar do corpo, da alma e do espírito são nossas tarefas doravante. 
Estar ativ@ na reapropriação do corpo e do desejo é o melhor que podemos fazer por nós, agora! Focar na respiração é tudo de bom!

Estou em São Paulo, capital, entre em contato!   
apoioasvitimas@gmail.com

Abraços
Estou ativa no Facebook

19 de fev de 2016

Abusos Sexuais na infância - o que fazer?

Um vídeo muito instrutivo 

sobre abusos sexuais na infância -> 

https://www.facebook.com/GuardaNacionalRepublicana/videos/844846892279698/

No Brasil, disque 100.


Violência Doméstica e sexual disque 180

CIDADANIA E JUSTIÇA

Violência contra mulher é combatida com disque-denúncia

Enfrentamento

SPM oferece Ligue 180 para receber ocorrências. Aplicativos e campanhas também são ferramentas para que pessoas denunciem abusos
http://www.brasil.gov.br/cidadania-e-justica/2014/06/violencia-contra-a-mulher-e-combatida-com-disque-denuncia-e-campanhas

19 de jun de 2015

Vítimas de violências - proposta de trabalho para lidar com os traumas

De vítima a sujeito de direitos!


Infelizmente, é uma maldição milenar contra as crianças sermos feitas de objeto sexual, de abusos e violências físicas e morais. A omissão e a negligência contra os abusos é generalizada. Ficamos isoladas sem ter a quem apelar pois  a Justiça, que deveria NOMEAR crime, criminoso, arma do crime, vítima, dano, punição e reparação, não cumpre sua função, protegendo abusadores, cruéis assassinos... 
Há uma determinação milenar satânica, patriarcal, religiosa, militar, fascista em tudo isso. Eles executam a função da morte e a vida se debate em sua defesa, sempre! 

Tendo em vista os inúmeros testemunhos nos comentários, faço esta proposta para lidar com os traumas e gostaria que tentasse me enviar algum relato e/ou desenho. 

Buscar formas de reatualizar a cena pra se situar nela. 

Poderia tentar encontrar formas de expressar e nomear o ocorrido?
Representações em desenho, palavras, danças, sim, 
dançar o vivido pode ser fundamental! 
Depois, relate a reatualização da vivência, desta vez já de outra posição. 

O problema é que a gente não se vê e nem entende por não ter os conceitos pra antecipar o que é crime, abuso, violação da integridade do corpo físico, psíquico, anímico e suas consequências em termos de morte psíquica. Para se ver, é preciso se colocar no lugar do agressor, para ver os danos causados e repará-los. Faça a reparação você mesm@! Atue simbolicamente e sobre o corpo curando as feridas, abraçe-se, toque-se, aproprie-se do teu corpo, desaloge o desejo do criminoso violador. Ao nomear a vítima, uma mágica acontece, renascemos para nós mesm@s! 

Crime é toda violação à integridade física ou moral.

O quadro abaixo mostra o que seria interessante nomear para tomar distância e se separar da culpa! Sim, porque depois dos crimes, a culpa é nossa, numa inversão e impostura de psicopatas em cultura de guerra contra as crianças! 

Se possível, gostaria do relato de como isto se fez e se deu e se lhe trouxe alívio, se isto trabalhou e transformou você e como? Dúvidas, sugestões? 
Que outros pensamentos lhe surgiram?
Esta é uma sugestão de abordagem a ser verificada para aprimoramento. Podemos combinar encontros conforme a demanda. 
Entrem em contato, estamos em São Paulo, Caxingui/Butantã.

Agradeço as contribuições que podem ser feitas nos comentários do blog ou para o e-mail: apoioasvitimas@gmail.com

Vou subir outras postagens que podem ser lidas no blog. Reconhecer os sintomas pode ser de grande valia. 


Para o atendimento às vítimas de violências, 
tentar encontrar maneiras de expressar e nomear
                                                               A VIOLÊNCIA
O CRIME

física
sexual
psicológica

O CRIMINOSO
pai
padrasto
irmão
tio
vizinho
A ARMA DO CRIME OU AS ARMAS
mão
objeto
sexual
arma branca faca 
arma de fogo
assédio moral 
A VÍTIMA
idade
sexo
local


OS DANOS
Físicos
Psíquicos
Estresse pós-traumático


A REPARAÇÃO
Acompanhamento terapêutico, cesta básica...
PUNIÇÃO
Que tipo de punição pensa que o agressor mereceria? 
E os cúmplices omissos (mãe, tias, madrinhas, avós, primos...)?

Mirian Giannella
Observatório da Clínica pesquisa a violência e suas consequências
e-mail: apoioasvitimas@gmail.com

4 de mar de 2015

Serviços de Atendimento à mulher em situação de violência

No site, aparece o mapa do Brasil, clicando sobre o Estado de residência encontra-se os serviços disponíveis. Neste Dia 8 de março da Mulher várias atividades ocorrerão, procurem se informar sobre os serviços disponíveis... Mulher é pela vida! Não desperdice a tua pela safadeza deles!

https://sistema3.planalto.gov.br//spmu/atendimento/atendimento_mulher.php

Pintura de Raquel Celeste, Óleo sobre eucatex, 1963


19 de fev de 2015

Ricos testemunhos

Pessoas queridas,

Ricos depoimentos cheios de dor e angústia, eles precisam saber quanto mal nos fazem com essa traição intrafamiliar, que nos deixa totalmente indefesxs e expostxs à novas agressões ou a comportamentos de evitamento.

O pior é que é uma tradição que vem desde a noite dos tempos, a tirania dos homens é obscena, abjeta, sim, eles são criminosos e as pessoas próximas são omissas, o que nos deixa abandonadxs na maior crueldade dos maus tratos, da humilhação da desautorização da sua verdade.

Falar é o começo da cura, mas o fim seria papel da Justiça que raramente o faz, embora haja tentativas de melhorar o atendimento às vítimas de abusos sexuais e violência doméstica. 

O papel maior da Justiça seria de nomear crime, criminoso, arma do crime, vítima, dano, reparação e punição. Mas, trata-se de todo um sistema de dominação para que fiquemos de objeto das violências, enquanto nos roubam tudo, até a vida. No lugar de interditarem os agressores é a vítima que fica interditada de viver, numa total inversão de valores e de proteção à dignidade de crianças indefesas que deveriam ser protegidas pelos pais.

Uma maneira de lidar com tais descaminhos humanos é representar em desenho, palavras e ações o crime, o criminoso, a arma do crime, a vítima, o dano, a reparação e a punição desejadas, pois muitas vezes, é a passividade que gera o ressentimento, como não tínhamos maturidade para reagir, para colocar limites, para sair da cena e ficamos paralisadxs de medo, precisamos colocar em movimento as energias que ficaram lá estagnadas e que impedem os fluxos de nossas vidas.

Agradeço de coração todos os depoimentos.
Continuemos em comunicação.

Mirian Giannella

CIDADANIA E JUSTIÇA

Violência contra mulher é combatida com disque-denúncia

Enfrentamento

SPM oferece Ligue 180 para receber ocorrências. Aplicativos e campanhas também são ferramentas para que pessoas denunciem abusos